Santa Marta e Parque Tayrona

Bate-volta de Santa Marta para o Parque Tayrona

Confira o roteiro de um dia para aproveitar as praias paradisíacas, trilhas e Cidade Perdida dessa incrível reserva natural colombiana

Com impressionantes 15 mil hectares de área, o Parque Tayrona mantém o ecossistema original do caribe colombiano quase intocado. O mar azul e a areia fofa das praias, as paisagens incríveis formadas pela vegetação nas trilhas e as heranças arqueológicas deixadas pelos indígenas fazem do passeio um tour ecológico e cultural incrível. Por isso, se você vai visitar Santa Marta, não deixe de fazer um bate-volta ao parque e viver essa experiência memorável. Confira nossas dicas e entenda como montar o melhor roteiro.
Como chegar no Parque Tayrona partindo de Santa Marta
Como você tem várias alternativas, a primeira é pegar um ônibus no ponto próximo ao Mercado de Santa Marta e pedir para descer na El Zaino, que é a entrada do parque. Essa opção costuma ser a preferida da maioria dos turistas porque é econômica, fácil, independente e segura, especialmente por estar repleta de mochileiros fazendo o mesmo trajeto até o Tayrona. Outra ideia é contratar uma agência de turismo e seguir o cronograma do transporte. Também é possível ir de taxi e combinar com o motorista o horário da volta. Apesar de mais cara, é uma alternativa bastante confortável. E, por fim, a trajetória via barco também é uma possibilidade. Mas atenção: certifique-se de que o barco tem alguma ligação com o parque para que você possa adquirir as entradas, pois as embarcações desembocam direto nas praias – e o acesso é vendido bem antes das orlas. Mas, com tudo conferido e acertado, em apenas 30 minutos você vai da cidade à reserva, tranquilamente.
Trilhas e cidade perdida
Já na entrada do Parque Tayrona, você pode compreender a imensidão da beleza natural que ele tem a partir da vista do Mirador de Canaveral, que fica próximo ao estacionamento - logo depois de uma pequena trilha. A paisagem do azul da água se encontrando com o azul do céu no horizonte parece uma pintura transformada em realidade. Depois de admirar a vista e tirar algumas fotos - que você só poderá postar nas redes sociais mais tarde, quando voltar para a cidade e encontrar sinal de telefone - siga pela trilha que leva às principais praias. Os mais de dois quilômetros de caminhada são, por si só, uma programação espetacular. A mais de 200 metros acima do nível do mar, o trajeto tem belezas de todos os tipos: escadas de pedra, túneis de folhagem, árvores diversas, mangues, coqueiros, flores, tons de verde cada vez mais intensos e, claro, um ar puro que dificilmente se respira em outro lugar. Além da flora, é possível apreciar a fauna: lagartos coloridos, caranguejos azuis, aves exuberantes e até pequenos macacos aparecem de vez em quando por entre as plantas. Outra opção bem legal para quem gosta de caminhadas mais desafiadoras é a trilha até Pueblito,um importante sítio arqueológico deixado pelo povo indígena que habitou na região até o século 15, os Tayronas – daí o nome do parque. Vale lembrar que a trilha para a Cidade Perdida começa depois da Praia do Cabo de San Juan. Portanto, se a sua preferência é explorar ao máximo as trilhas, é importante organizar o cronograma e passar menos tempo nas praias.
Praias paradisíacas, descanso na rede e mergulho
Agora, se a sua ideia de bate-volta de Santa Marta ao Parque Tayrona inclui aproveitar as caminhadas, mas em especial as praias, o roteiro tem agradáveis surpresas. A primeira dica é parar em Arrecifes: de areia amarela e mar intensamente azul, a paisagem é nada menos que emocionante. Por ali, a pedida é aproveitar para comer em um dos poucos restaurantes da região ou alugar uma rede para descansar depois da trilha. Nadar é proibido, porque a correnteza é bastante violenta. Seguindo, você chega na Praia de Arenilla. Por lá, a beleza é ainda mais impressionante, onde o conjunto de água e pedras faz o espetáculo. Também imprópria para mergulho – mais uma vez por conta da violência das ondas - é outro ponto para admirar. Agora, se o que você quer mesmo é se refrescar, siga alguns minutos para a Praia de La Piscina. Como o nome já diz, suas águas são calmas e tipicamente azuladas, o lugar preferido dos banhistas! Mais para frente, você também pode mergulhar na belíssima Cabo San Juan. Considerada a mais bonita de todo o parque, ela mistura o mar calmo e azul – próprio para banho – com a areia fofa, pedras, coqueiros e a cadeia de montanhas verdes ao fundo. É um visual de tirar o chapéu. Depois de descansar um pouco, antes do fim da tarde, faça a trilha de volta e retorne a Santa Marta com lembranças incríveis desse dia inesquecível em meio à natureza.
Recomendamos

Dicas de viagens mercure



Compartilhar por e-mail Compartilhar on Twitter Compartilhar on Facebook